Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2013

Metade

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio Que a morte de tudo em que acredito não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio
Que a música que ouço ao longe seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada, mesmo que distante
Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade.
Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo.
Que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
E que ninguém a tente complicar, porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia e a outra metade é canção.
Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na pa…

Canto pra minha morte

Eu sei que determinada rua que eu já passei,não tornará a ouvir o som dos meus passos. Tem uma revista que eu guardo há muitos anos e que nunca mais eu vou abrir. Cada vez que eu me despeço de uma pessoa pode ser que essa pessoa esteja me vendo pela última vez. A morte, surda, caminha ao meu lado e eu não sei em que esquina ela vai me beijar.
Com que rosto ela virá? Será que ela vai deixar eu acabar o que eu tenho que fazer?Ou será que ela vai me pegar no meio do copo de uísque? Na música que eu deixei para compor amanhã? Será que ela vai esperar eu apagar o cigarro no cinzeiro? Virá antes de eu encontrar a mulher, a mulher que me foi destinada,e que está em algum lugar me esperando, embora eu ainda não a conheça?
Vou te encontrar vestida de cetim, pois em qualquer lugar esperas só por mim e no teu beijo provar o gosto estranho. Que eu quero e não desejo,mas tenho que encontrar. Vem, mas demore a chegar.  Eu te detesto e amo morte, morte, morte... Que talvez seja o segredo desta vida M…