Afinal, qual o valor da liberdade?


Na tarde de ontem, a Coroa Portuguesa publicou um decreto condenando 11 dos envolvidos nos protestos da Inconfidência Mineira. Cláudio Manuel da Costa e Tomás Antônio Gonzaga foram alguns dos condenados. Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, foi o único que recebeu pena de morte e será executado no próximo dia 21, no Rio de Janeiro.

O acontecimento é bastante antigo, mas teve gente que se esqueceu de ir às aulas de história. Fico assustada quando assisto ao jornal e vejo pessoas gritando por uma intervenção militar no Brasil. Muitos podem justificar a atitude pelos escândalos recentes e a crise dos últimos meses. Eu entendo e compartilho do sentimento de revolta, mas querer algo parecido com a ditadura é ir longe demais. Parece que não entendem que a imprensa só publica as falhas do governo e só podemos protestar porque vivemos sob um regime democrático, obtido graças à luta de milhares de brasileiros. 

Brigar por um país melhor e mais justo é quase uma obrigação de qualquer cidadão. Por outro lado, pedir por intervenção militar não é apenas insensato como também é desrespeitoso com as famílias daqueles que lutaram por um país livre, seja de Portugal ou dos militares. Eu dou valor à minha liberdade e admiro Tiradentes, executado como criminoso e eternizado como herói.



Artigo produzido para a disciplina de Técnicas de Redação em RP, cujo tema era o Enforcamento de Tiradentes.